O que são, para que servem e como usar? Estas são as principais questões que surgem quando se fala em hashtags e este guia vai ajudar a esclarecê-las.

Não restam dúvidas quanto ao potencial das redes sociais e porque devem fazer parte de qualquer estratégia digital. Mas estará a explorar corretamente todas as funcionalidades destes canais?

As redes sociais são espaços digitais onde diferentes pessoas e marcas de todo o mundo podem partilhar conteúdos relacionados com o seu estilo de vida, cultura, hobbies, gostos pessoais, estado de espírito e muito mais.

Não seria ótimo poder filtrar estes conteúdos, de forma a agrupá-los por categorias? Isto já é possível graças às hashtags!

 

O que são e para que servem as hashtags?

As hashtags são uma das várias funcionalidades que as redes sociais têm para oferecer, quer a utilizadores comuns como às marcas.

“Hashtag” é a designação atribuída a qualquer palavra, expressão ou frase, escritas sem qualquer espaçamento e antecedidas por um cardinal. Quando o # é adicionado a estas palavras, transformam-se numa hiperligação (link) clicável.

As hashtags permitem agrupar vários conteúdos sobre um determinado assunto (exemplo: refeições vegetarianas) num único local, isto é, dentro da mesma tag, para que sejam facilmente encontrados pelos utilizadores.

 

Como funcionam?

As hashtags funcionam quase como pastas que arquivam conteúdos sobre um tema em específico. Isto ajuda os utilizadores a encontrarem mais conteúdos relacionados com aquele que está a ver. Vamos a um exemplo?

Uma marca de produtos de cuidados de pele, partilha uma publicação no Instagram com a hashtag #cuidadosdepele. Um seguidor que se interessa por estes assuntos, vê a publicação e quer saber mais informações sobre o tema. Então, carrega na hashtag. Ao fazer isso, o utilizador é reencaminhado para uma página em que são incluídas todas as publicações, desta marca e de outros utilizadores, que incluem a hashtag #cuidadosdepele.

Esta poderosa ferramenta digital é gratuita e, quando usada corretamente, pode trazer excelentes resultados à estratégia digital do seu negócio. As hashtags corretas fazem chegar o seu conteúdo a mais pessoas e às pessoas certas. No entanto, não podem ser usadas como a única estratégia. Devem ser combinadas com outras ações, como o copywriting.

 

Passo a passo para usar hashtags de forma estratégica

Muitas marcas, negócios e até criadores de conteúdo ainda não sabem como usar hashtags corretamente. Não basta simplesmente escolher um conjunto de palavras aleatórias, ainda que relacionadas com um determinado tema, e aplicar a todos os conteúdos.

Existe uma série de fatores que devem ser tidos em consideração para que as hashtags efetivamente resultem e convertam seguidores em clientes. Estes são os passos para encontrar as hashtags certas:

 

1. Faça uma pesquisa e recolha hashtags relevantes

Antes de começar a adicionar hashtags às suas publicações, deve perceber quais é que são as mais indicadas para o seu negócio e para os seus conteúdos.
Para isso, é importante fazer uma primeira pesquisa no próprio Instagram para recolher o maior número de potenciais hashtags.

Vamos supor que gere o Instagram de uma clínica de medicina dentária.
Na barra de pesquisas, pesquise por uma hashtag relacionada com o seu negócio, como #ortodontia. Que tipo de publicações e de conteúdos encontra nessa hashtag? Quais são as publicações com mais interações (comentários, likes…)? Logo aqui, já consegue ter uma visão global do tipo de conteúdos que normalmente estão associados a este tópico.

Agora, selecione uma publicação com boa interação. Que outras hashtags esse conteúdo tem para além de #ortodontia? Eis alguns exemplos encontrados numa publicação dentro deste tema: #cirurgiaortodontica, #harmonizacaofacial, #bruxismo, #dentista, #aparelhoestetico, #aparelhoortodontico, #medicinadentaria.
Guarde todas as hashtags que vá encontrando num documento, que estejam relacionadas com o seu negócio, produtos ou serviços.

 

2. Analise a concorrência

Ainda dentro do processo de pesquisa, é hora de espreitar aquilo que os seus concorrentes fazem. Para isso, deve identificar os seus concorrentes (diretos e indiretos) e analisar os conteúdos que partilham.

Entre nas publicações de profissionais e de outras contas da área e veja que hashtags são utilizadas. Guarde as que forem mais relevantes para o seu negócio, no documento que criou anteriormente.

 

3. Selecione as hashtags recolhidas

Agora que já tem um documento com uma grande seleção de hashtags, chegou o momento de fazer uma seleção mais aprimorada. Para isso, deve manter nesta lista apenas aquelas que tenham entre 10 mil e 900 mil publicações.

Para saber estes dados, basta colocar cada a hashtag na barra de pesquisa e o Instagram indica quantas publicações estão inseridas nesta tag, como mostra a imagem abaixo.

E porque devemos fazer esta restrição? Para identificarmos as hashtags em que temos mais probabilidades de conseguir fazer com que os nossos conteúdos tenham bons resultados.

Quanto mais publicações uma # tiver, mais competitiva ela é. Ou seja, torna-se mais difícil de conseguirmos obter resultados porque muitas contas estão a publicar conteúdos dentro daquele tópico e as nossas publicações vão acabar por ficar para trás.

Por outro lado, se uma hashtag tiver muito poucas publicações (ex: 500 post) significa que o número de pessoas que a utilizam é reduzido e, regra geral, menos pessoas vão ser impactadas com os nossos conteúdos.

 

4. Cria grupos de hashtags

Neste momento, a lista de # atual é muito mais reduzida do que a que tínhamos inicialmente. Por isso, já podemos passar para a fase seguinte: criar grupos de hashtags.

O Instagram permite que cada publicação tenha até 30 hashtags. No entanto, vários especialistas sugerem que se use cerca de metade (entre 5 e 15). Assim sendo, vamos dividir o total de tags da lista em vários grupos. Mas de que forma?

  • Dentro de cada grupo, escolha 5 a 8 hashtags fixas
  • Mais tarde pode juntar mais # variáveis tendo em conta o tipo de publicação que está a fazer, o serviço ou produto que está a comunicar
  • Pode ainda adicionar hashtags de localização (caso seja um negócio local, por exemplo), relacionadas com uma tendência (assuntos virais nas redes sociais, ex: #blacklivesmatter) ou da sua marca (#nomedoseunegócio)

 

E como é que isto fica na prática?

Aqui fica um exemplo de um grupo de hashtags (fixas e variáveis) de uma página relacionada com produtos de skincare que partilha uma publicação sobre cuidados de rosto para peles com acne:
#skincare #cuidadosdepele #pelesaudavel #cuidadosdepelediarios #cuidadosrosto #acne #peleacneica #manchas #skincareminimalista #nomedonegócio
As primeiras 5 # são as hashtags fixas (mais genéricas e que estão relacionadas com o nicho do negócio), as 4 seguintes são variáveis (dizem respeito ao conteúdo que está a ser partilhado), a hashtag #skincareminimalista pode ser uma tendência neste setor e a última é o nome do negócio.

 

5. Preste atenção ao Shadowban

O Shadowban é uma medida de segurança criada pelo Instagram, que tem como objetivo melhorar a experiência dos utilizadores, ocultando temporariamente determinadas contas e conteúdos suspeitos.

Algumas hashtags, como #beautyblogger, #woman ou #valentinesday, podem ser consideradas impróprias pelo Instagram. E por isso, deve conhecê-las antes de planear a sua estratégia de # e de conteúdos, a fim de evitar ficar em Shadowban.

Além disso, tente não repetir o mesmo grupo de hashtags completo de forma repetitiva. Isso também pode fazer com que o Instagram o deixe “bloqueado” por algum tempo. O melhor é ir intercalando os grupos.

Shadowban: será que já faz parte da lista negra do Instagram?

Se seguir todos os passos, está no caminho certo para conseguir usufruir de todo o potencial que as # têm para dar.

Além de definir e utilizar as hashtags que identificou como as mais acertadas para a sua estratégia, deve ainda acompanhar o resultado das publicações com determinado grupo de hashtags. Ao fim de algum tempo vai conseguir perceber que grupos funcionam melhor ou pior e aí deve mantê-los ou ajustá-los, de forma a conseguir obter os resultados desejados.

Como referimos, as hashtags não são “A” ferramenta que vai fazer com que o seu negócio tenha sucesso nas redes sociais. Deve aliar a isto, uma boa estratégia de conteúdos, de copywriting, entre outras.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment