Marketing Digitalnewsletter

Quando devo enviar a minha newsletter?

Os utilizadores desistem de uma newsletter por três simples razões:

  • recebem demasiados emails da marca;
  • a informação é pouco relevante;
  • os utilizadores não se lembram de a ter subscrito;

Ou seja, a frequência de envio das newsletters e o seu conteúdo não servem as necessidades dos destinatários. Por isso, devem apenas enviar informação útil, na altura certa, para as pessoas certas. Uma comunicação despropositada pode fazê-lo perder a possibilidade de manter uma comunicação com os seus clientes.

Como acreditamos que as boas escolhas resultam de bom planeamento o que, por sua vez, resulta de uma boa análise, sabemos que tudo começa muito antes de clicar em “Enviar”.

A importância das newsletters

As newsletters são das formas de comunicação online em massa mais antigas da Internet. Desde o advento das redes sociais e do eCommerce, transformaram-se no meio mais direto e personalizado para as empresas chegarem aos seus clientes.

A percentagem de utilizadores que usam email todos os dias  – e várias vezes ao dia – é muito elevada, e a taxa de interação com emails é superior do que com posts em redes sociais:

  • Um email tem seis vezes mais possibilidades de dar cliques do que uma publicação no Twitter e cinco vezes mais possibilidades de ser visto do que um post no Facebook;
  • Apesar das redes sociais serem omnipresentes, 78% dos adolescentes usam email;
  • mais de metade dos habitantes do planeta têm conta de email;
  • 90% dos trabalhadores verificam o seu email pessoal a cada duas horas e 91% dos utilizadores de smartphones vêem o email pelo menos uma vez por dia;
  • 77% dos consumidores estão mais receptivos a promoções por email e 44% compram por causa das ofertas enviadas por email;

As newsletters são importantes porque são uma das poucas formas que disponibiliza um contacto personalizado e direto, criando uma relação mais próxima com o cliente e aumentando assim as possibilidades de fidelização.

Um dos pontos fortes das newsletters é poderem ser dirigidas para públicos específicos. A segmentação dos destinatários permite criar mensagens que falam às necessidades e aos interesses de grupos definidos e bem identificados. Já falaremos mais disso adiante.

Porquê enviar uma newsletter

As newsletters servem para criar acções tais como dirigir o utilizador para um artigo no vosso site ou gerar conversões. A informação deverá ser útil para o destinatário e deverá estar alinhada com os objectivos da marca.

A utilidade depende de um factor muito importante: a segmentação. Melhor do que enviar a mesma mensagem para toda a gente, o melhor é enviar a mensagem certa para os destinatários certos: uma marca de cosmética não irá enviar uma promoção de lâminas de barbear para os subscritores femininos, por exemplo.

Caso contrário estão simplesmente a ser chatos. E ser chato é falar de coisas que não interessam para o nosso público. Sabendo o que lhes interessa podemos adaptar a nossa comunicação para lhes captar a atenção. Para que isso aconteça, é preciso conhecer os vossos subscritores, saber o que pensam, o que precisam, como agem.

Personalizar a newsletter também valoriza a comunicação. Tratar os subscritores pelo nome e dar cara a quem envia a mensagem aumenta a proximidade: “Olá, Joana, eu sou o Miguel da Marca X e quero partilhar um segredo consigo”. Nem sempre se aplica mas, sempre que se aplicar, aproveitem. E se o segredo estiver relacionado com a atividade da Joana na vossa loja online – que produtos viu e que agora estão em promoção – ainda melhor.

A newsletter é a porta para o que querem promover. Não precisam de explicar tudo, basta dar pistas que sejam apelativas ao clique. Uma newsletter deve espicaçar a curiosidade do utilizador. Para isso, deverá usar um bom assunto, boas imagens e um texto bem construído.

O copy é importante desde o título ao corpo do texto, até à forma como executa o Call To Action – o objectivo final. Não poupem na qualidade das palavras da vossa newsletter.

Quando enviar

Agora que sabemos o quê e o porquê de enviar uma newsletter, é mais fácil definir o quando. Há uma resposta curta no final desta secção, caso estejam com pressa.

Como vimos, demasiadas mensagens levam a que os utilizadores deixem de vos subscrever, mas mensagens demasiado espaçadas no tempo podem levar a que já nem se lembrem de vocês.

Existem três factores fundamentais para agendar o envio de uma newsletter:

  • Necessidades da empresa

Há dias e horas potencialmente mais eficazes para o envio de newsletters, de acordo com o tipo de negócio. Terça é um dia óptimo para a maioria das indústrias, mas conteúdos dedicados ao lazer resultam melhor à quinta feira.

Existem várias ferramentas que o ajudam a perceber qual é a altura mais indicada para os utilizadores receberem a newsletter e interagirem com os seus conteúdos.

Acções de promoção para segmentos específicos, eventos pontuais e dias especiais – como seminários, épocas festivas, Black Friday, Dia dos Namorados – podem furar o vosso agendamento regular, mas só se o conteúdo o justificar.

  • Preferências dos utilizadores

O utilizador deverá ter controlo sobre a frequência das vossas mensagens desde o início. Dêem a hipótese de escolher o tipo de mensagens – informativas, promocionais – e a frequência com que as irão receber – semanalmente, quinzenalmente, mensalmente. Façam isto logo no processo de subscrição, porque quase ninguém ajusta estas definições quando está cansado de receber as vossas mensagens.

  • Expectativas dos clientes

Os utilizadores esperam ser informados sobre certos assuntos dentro de algumas janelas de tempo: perto dos saldos querem saber que produtos estão em promoção; uma newsletter que aborda uma competição desportiva terá que estar sincronizada com o calendário dos jogos, antes e depois da sua realização; o anúncio de um novo produto ou um lançamento deverá chegar primeiro aos subscritores de forma exclusiva e só depois ao público em geral. Mais cedo ou mais tarde e o impacto da mensagem será menor.

Só querem a resposta curta, não é? Cá vai:

Devem enviar a vossa newsletter sempre que tiverem algo de novo a dizer ou a oferecer. Não o façam todos os dias, e façam-no pelo menos uma vez por mês. Não é preciso ser todas as semanas, mas sejam regulares e, acima de tudo, façam com que a vossa newsletter seja relevante para os vossos subscritores.

A Zyrgon pode ajudar-vos a criar uma estratégia de comunicação direta com os vossos clientes, atuais e potenciais, e fazer com que eles gostem de receber a vossa newsletter na sua caixa de correio digital.

Enviem-nos uma mensagem para a nossa, vamos falar. E, já agora, subscrevam a nossa newsletter. Prometemos não ser chatos.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment