Marketing Digitale-mail marketing

Segmentação de base de dados em e-mail marketing

O E-Mail Marketing surge como uma poderosa ferramenta de desenvolvimento da relação cliente-empresa e potenciais interessados. De baixo investimento, o método permite um desenvolvimento rápido e eficaz de comunicação, permitindo atingir de forma rápida o público alvo de destino e aumentar o sucesso de vendas.

Mas para que a estratégia se torne eficaz, a segmentação é um processo importante. Este consiste em compreender as individualidades. Por outras palavras, há que perceber qual a que público alvo um determinado email está destinado, dividindo por categorias os endereços dos destinatários. Há que diferenciar utilizando fatores como idades, géneros, sexo, religião, histórico de compras e pesquisas entre outros fatores que determinam a quantidade e categoria de produtos adquiridos.

Assim se distinguem dois tipos de segmentação: por dados ou comportamento.  No caso dos últimos poderá por exemplo agrupar conjuntos de pessoas que já abriram emails das suas campanhas de marketing e quem nunca o fez, bem como quem  tem por hábito clicar em links.

Imaginando que detém uma loja de vídeo jogos. Será um erro enviar campanhas promocionais a pessoas que possuem um tipo de consola diferente daquela que você se encontra a publicitar.

Exemplo de envio de campanha com detalhe de entrega aos clientes – Plugin WordPress Mailster

Exemplo de Estatística

Da mesma forma, será errado enviar a homens campanhas de produtos destinados a mulheres ou produtos de emagrecimento a quem procura aumentar a massa muscular. Criando grupos específicos tendo em conta os gostos e necessidades de cada cliente estará a aumentar a possibilidade de negocio.

 

Após feita a seleção, há que criar listas ou filtros especificos com base nos dados recolhidos. Assim, após importar os endereços para a sua caixa de email, poderá enviar conteúdos diferentes a cada grupo, ampliando as possibilidades de retorno. Pode criar como grupo “homens”, “mulheres” homens com mais de 50 anos” ,“ mulheres com menos de 30 anos”, pessoas residentes em Lisboa” “pessoas residentes no Algarve” etc.

 

Apostando ainda mais na exclusividade, poderá optar por enviar conteúdos personalidades a grupos de pessoas que clicaram em determinando link. Consoante a estratégia adotada, poderá enviar os conteúdos certos na hora certa às pessoas certas,.

 

Alguns exemplos:

Interesses dos clientes.

Imagine que trabalha em e-commerce e vai escolher uma celebridade para um anúncio de publicidade. Se escolher alguém com quem os seus clientes se identificam terá uma maior probabilidade de sucesso. Mas como o fazer? As redes sociais oferecem a resposta. Ao analisar o número de “gostos” que os seus seguidores fazem numa certa página de uma personalidade, poderá fazer a sua escolha e garantir que alcança um maior número de clientes.

 

Embaixadores

Através do número de amigos do facebook e da sua presença (se fazem publicações constantes ou se têm uma presença afastada das redes sociais) poderá escolher um potencial embaixador para rever e analisar um produto seu, publicitando-o nas redes sociais.

 

Idade

Se vai promover a oferta de bilhetes para um concerto da Ariana Grande não convém fazê-lo em grupos de adultos entre os 40 e 65 anos. Claro que terá mais hipóteses se apresentar o seu conteúdo a adolescentes entre os 10 e 17 anos.

 

Resumidamente, segmentar os clientes é separar os clientes. Nem todas as pessoas desejam receber o mesmo tipo de conteúdos e receber vários emails de pouco interesse por parte de uma empresa faz com que o cliente perca o interesse na mesma. Ao segmentar a audiência, há uma maior probabilidade de clique nos links já que o tema se adapta a quem recebe a publicidade ou oferta.

 

Ainda tem dúvidas de como alavancar o interesse nas suas campanhas de e-mail marketing? Fale connosco.